Técnicas de Reprodução Humana Assistida (TRA)


03. Transferência de Blastocisto

Desenvolvida nos anos 90, é uma tecnologia na qual, da mesma forma que na FIV tradicional, após a coleta os óvulos são transferidos para uma placa no laboratório, na qual são colocados junto com os espermatozóides.



Ocorrendo a fertilização, os embriões resultantes desenvolvem-se por cinco dias, até que atinjam o denominado "estágio de blastocisto". Os embriões com maior potencial para implantação são inseridos de volta ao útero. Com esse método, apenas os embriões com maiores chances de sobrevivência são inseridos, reduzindo-se também o número de gestações múltiplas.